quinta-feira, 30 de junho de 2011

My Africa

video


Ola meus amigos que acompanham e apreciam este blog!
Primeiramente, gostaria de pedir minhas sinceras desculpas por passar todo este tempo sem postar, mas por fim pude fazer isto, com um pequeno video, que contem algumas fotos que eu tive a oportunidade de capturar em Mocambique.

No momento ja nao me encontro mais em Mocambique, meus 06 meses de projeto naquele maravilhoso pais se encerraram. Estou por um periodo na Inglaterra, na escola onde fazemos este curso para nos voluntariar, assim passando minha experiencia e mostrando aos que estao na preparacao o que pode ser feito em Africa ou India, e que tudo esta em nossas maos, toda mudanca depende de nossos esforcos.

No mais, quero apenas agradecer a todos que participaram do Blog e dizer que futuramente eu possa voltar a colocar outros posts de acordo com as situacoes que irao ser encontradas daqui para frente. =)

Obrigado!
Paulo Marcos Borges Filho

quarta-feira, 18 de maio de 2011

"O Dia do Reconhecimento Cultural e Planitio de Árvores"


Evento realizado em Moçambique, na provincia de GAZA, na vila de Nwachicoluane, proximidades de Chókwe, na EPF - Escola de Professores do Futuro / GAZA. Foram plantadas árvores frutíferas do tipo Tangerineira, Larangeira, Ateira, Cajúeiro, Coqueiro, Mangueira e Abacateiro além de Eucalípto e outras árvores para ornamentação. Num total foram plantadas 500 mudas. Participaram do evento os responsáveis das Escolas Primárias que a EPF trabalha lado a lado, além da comunidade, os próprios estudantes e docentes da instituição, alcançando cerca de 300 pessoas.


Foi um grande evento! A alegria foi contagiante, era fácil identificar nos rostos dos participantes a satisfação pelo evento, que com toda certeza, ficará na memória da EPF, com muitas apresentações culturais preparadas pelos estudantes e motivação na hora do plantio - ENO TREE PLANTING DAY (Rede global para Sustentabilidade do planeta) realizado à convite da Escola Dinorá, Brasil. A Escola Dinorá também participará do plantio junto à outras escolas em mais de 150 países.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Momento de Estudo


Estudantes da EPF – Escola de Professores do Futuro, em momento de estudo, com atividades em grupos e preparações para a semana de exames, onde vão poder colocar a prova seus conhecimentos e o nível em que se encontram em relação a toda a preparação para serem futuros professores.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Mulher Moçambicana


Dia 07 de Abril é o dia marcado para homenagear todas as Mulheres Moçambicanas (Dia da Mulher Moçambicana).

Como homenagem, posto um poema escrito por um estudante da Escola de Professores do Futuro - EPF, um futuro professor, Vasco Matsinhe, um moçambicano oriundo da província de GAZA, que por estas singelas palavras, faz a sua reverência a todas a mulheres moçambicanas, merecedoras de títulos de bravura.


Mulher Moçambicana

Tu és a flor mais linda do planeta,
Que brilha ao nascer do sol de cada dia.
Tu és, a riqueza Moçambicana,
Lutadora, corajosa, batalhadora e guerrilheira.

Mulher Moçambicana

A felicidade de todos os homens,
Tu és a raiz de uma família.
Mulher educadora, mãe dos sábios,
Seu sorriso encantador é motivador.

Mulher Moçambicana

Trabalhadora incansável,
Negra chocolate, capulana e lenço,
É a sua identidade!

Tu és Mulher Moçambicana!
Uma estrela na noite de luar,
É a pérola da África.



Autor: Vasco Matsinhe

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Batique


Uma técnica de pintura que dá a oportunidade para muitos tirar o seu sustento, e trabalharem dignamente apenas com esta arte. Estas pinturas são bem famosas, e alguns dizem que Moçambique, é o único país, em relação à África Austral, que faz estas pinturas, tendo desta maneira, uma maior característica como uma arte Moçambicana.

Encontra-se em diversos tamanhos, mas o mais tradicional é o de 20 cm X 50 cm (aproximadamente), em uma tira de tecido vertical. Mas existe Batiques com a extensão aproximada do tamanho de uma parede.

As cores utilizadas são marcantes e fortes, o que faz com que estas pinturas criem uma espécie de “referência” africana, com todo seu colorido já conhecido.

domingo, 3 de abril de 2011

A que vim…


Para os que não me conhecem ainda, sou Paulo, um goiâno formado pela PUC-GO em Relações Internacionais, e que procura por meio de uma “aventura internacional” descobrir novos caminhos e horizontes, adquirir novas experiências e conhecimentos, conhecer novas pessoas e fazer novos amigos.

Me formei no ano de 2009/2, e logo em seguida decidi participar de um programa de voluntário, motivado pela grande experiência internacional que eu poderia adquirir, por um amigo – Hélio – que também estava motivado com a mesma ideologia, e logicamente, descobrir um “novo mundo” (para muitos velho), com muitas possibilidades de ajudar e incrementar na vida de algumas/muitas pessoas neste mundo a fora.

Descobrimos uma ONG, Humana People to People, que recruta voluntários para trabalharem em muitos de seus projetos na África e Ásia. Antes de se direcionar para algum de seus projetos, o voluntário deve passar por um curso preparatório em uma escola, de várias, para ser um DI – Development Instructor (Instrutor de Desenvolvimento). Escolas como na Dinamarca, Noruega, EUA, Inglaterra, entre outras, eu me juntei, por um período de 10 meses, no curso da escola Inglesa – CICD (College for International Co-operation and Development), terminando o curso em Dezembro de 2010, em seguida vim para Moçambique.


Aqui em Moçambique trabalho no projeto da EPF – Escola de Professores do Futuro, no qual são estudantes, em média de 18 a 30 anos de idade, que serão formados em um período de 1 ano para serem professores primários em Moçambique. Moro em meio a uma pequena comunidade, de aproximadamente 1000 famílias, e isto me faz vivenciar situações diárias da realidade de pobres famílias em Moçambique (nesta região), mas me faz ver, também, o quão feliz este povo é, e como eles podem se alegrar com pequenos e simples gestos.

. . . A professora Rosa, eu a conheci através do Projeto Mão na Terra, eu havia visitado o blog e me interessei pelo trabalho realizado na Escola Dinorá, me senti a vontade para tirar algumas dúvidas sobre cultivo de hortaliças e pedir alguns materiais. Em seguida, com trocas de algumas informações, resolvemos construir juntos um projeto e mostrarmos reais informações sobre África – Moçambique, diferentemente do que vemos nos jornais e noticiários atualmente, quebrando paradigmas criados pela mídia, que descrevem África por simples, mas fortes palavras; Morte, Doenças, HIV, Fome, Tragédias.

Desta maneira surgiu o Green Muntu, um projeto com intuito de colocar, inicialmente, estudantes brasileiros engajados por esta causa, para fomentarmos a realidade Moçambicana, e trabalharmos com projetos culturais e sociais, não esquecendo de garantir a sustentabilidade ambiental com projetos voltados à real necessidade mundial.

Conheça: Green Muntu

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Sonhos . . .


Pessoas sonham, acreditam e realizam. Sonho, aquele no qual objetivamos realizar e nos fazem bem acreditar na possibilidade da concretização deste. Sonho que nos dá força, que nos instiga a viver determinado momento, para logo em seguida podermos chegarmos às proximidades da realização de tal fato.

Todos nós sonhamos, e muitas das vezes, os sonhos estão guardados dentro da mais íntima e secreta parte no interior de cada ser humano. Cada sonho precisa de seu “combustível” para ser efetuado . . .
. . . Assim, precisamos acreditar e fazer com que este sonho possa acontecer, e possa surgir da profundidade secreta e íntima de cada ser, não obstante, “florescer” e dar a graciosidade e o brilho de sua realização ao mundo.